ACM Neto massacra professores e compromete futuro dos estudantes em Salvador, afirma Marcelino Galo

9

Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) repudiou a agressão contra os professores por Guardas Municipais em frente à Secretaria Municipal de Educação, na Avenida Garibaldi em Salvador, nesta terça-feira (7). O parlamentar avaliou que a repressão contra os educadores foi “típica de regimes autoritários” e criticou a gestão do prefeito ACM Neto por tratar os trabalhadores da educação “de forma violenta, com gás de pimenta e armas apontas”.

“Não podemos tolerar que uma classe tão importante ao futuro civilizatório da nossa cidade, quanto a dos professores, seja desrespeitada e atacada com violência pela gestão de ACM Neto. Me solidarizo com essa categoria tão importante para nosso país, e repúdio à tirania do DEM, que age de forma antidemocrática, autoritária, massacra os professores de forma vergonhosa e compromete o futuro das nossas crianças ao lhe negar o direito básico a educação”, afirmou Galo, em crítica à prefeitura por não estabelecer um canal de diálogo com a categoria, em greve há 27 dias.

Compartilhar