Neusa se solidariza com trabalhadores de Igarité, no município de Barra

14

A deputada estadual Neusa Cadore (PT) apresentou nesta segunda-feira (19) uma Moção de Solidariedade a Igarité, mais uma comunidade vítima de conflito fundiário no município de Barra, região Oeste da Bahia. Segundo a parlamentar, os moradores relatam o aparecimento na comunidade de uma pessoa que alega ser dono das terras onde aproximadamente 450 famílias vivem há décadas. De acordo com a deputada, os moradores relataram ainda que vários prepostos do suposto proprietário portam armas, o que tem gerado clima de grande apreensão para os cidadãos.

Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT) Centro Oeste/ Núcleo Barra, relatos apontam que quando a fazenda foi desmembrada e vendida, Esmar Amorim (ex-proprietário) deixou cerca de 5 mil hectares para a comunidade, mas essa doação teria ocorrido sem formalização (“de boca”), e não há um documento que comprove essa doação. Atualmente, devido às ocupações a área resume-se em cerca de 3.600 hectares, toda ela demarcada com variantes. A mesma é utilizada pela comunidade para moradia, criação de animais a solta, fazer roça, coletar de mel, pegar estacas e colher frutas.

“Estamos assistindo a uma ação de grileiros em diversas partes do país. Isso tem resultado no assassinato de muitos trabalhadores. Por isso, nossa solidariedade à população de Igarité que está lutando para garantir a terra em que vivem há vários anos. Que essa Moção chegue ao Governador do Estado da Bahia e ao Ministério Público Estadual e Federal para que ajudem na solução desse conflito”, defende Neusa.

A petista destacou a luta do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra e disse ainda que a comunidade iniciou a discussão sobre o reconhecimento quilombola, na perspectiva de solicitar a identificação, delimitação e titulação do território tradicionalmente ocupado.

Compartilhar